Bairro da Liberdade

Rua do Bairro da Liberdade São Paulo com suas tradicionais lanternas japonesas
Bairro da Liberdade
É o principal reduto da comunidade oriental na cidade, o bairro da Liberdade era conhecido como Distrito Sul da Sé no passado. Em 20 de dezembro de 1905, uma lei criou o Distrito da Liberdade.
Em suas origens, no século 17, a Liberdade compreendia terras situadas ao longo do caminho que ligava o centro da cidade à Zona Sul, ao município de Santo Amaro. Esse caminho, conhecido como "caminho de Ibirapuera", saia do centro em direção ao sul pelo traçado atual da avenida Liberdade e da rua Vergueiro. O bairro abrigou, no século 19, o largo do Pelourinho e o Largo da Forca, local de execuções, onde foi erguida a capela de Santa Cruz dos Enforcados, hoje Igreja de Santa Cruz dos Enforcados. Com a abolição da pena de morte do Brasil, o Largo da Forca passou a chamar-se Largo da Liberdade.
Na virada do século 19 para o século 20, a Liberdade sofreu um forte processo de urbanização com alargamento de ruas, desapropriações de terras e imóveis, construções de praças e largos e calçamento de ruas com paralelepípedos. Na época, a Liberdade era um bairro residencial habitado por imigrantes portugueses e italianos que, com o passar dos anos, deixaram o bairro, indo outras partes da cidade. Os traços orientais de prédios e residências começaram a aparecer após a chegada dos primeiros imigrantes japoneses ao Brasil, em 1908, e ganharam impulso na década de 60. O bairro conheceu então as lanternas suzurano, os jardins japoneses e as festas típicas japonesas. Em 1974, aconteceu a criação do "Bairro Oriental", com ruas e praças do bairro inteiramente decoradas com motivos orientais, adquirindo características de uma autêntica cidade japonesa. 
Uma das primeiras e principais ruas a receber os imigrantes japoneses foi a Conde de Sarzedas, onde ficavam vários sobrados com “meio-porão” com alugueis baratos. Em pouco tempo, os imigrantes começaram a desenvolver atividades comerciais nessa rua, que ficou conhecida como a “rua dos japoneses”.
O bairro da Liberdade é hoje reduto de imigrantes do Oriente, sobretudo japoneses, coreanos e chineses. Palco de muitos eventos, sendo os mais famosos, a comemoração do ano novo Chinês e o Hanamatsuri, conhecido como o Festival das Flores e que celebra o nascimento de Buda.
Localização: O melhor meio de chegar ao bairro é pela Estação Japão-Liberdade Linha 1 - Azul do Metrô, a qual tem saída em plena Praça da Liberdade.
#saopaulo #descubrasampa #sp #sampa #sergiobrisola