Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo

Vista do Pórtico restaurado do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo - Luz - São Paulo
Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo
Fundado em 1873, por um grupo da elite cafeeira Paulistana, muitos deles Maçons, a principio para ser uma instituição de formação de mão de obra para a era da industrialização que se vislumbrava no Brasil, o Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo nasceu como Sociedade Propagadora da Instrução Popular oferecendo cursos noturnos de alfabetização e aritmética para jovens e adultos fugindo um pouco da atividade inicialmente proposta. Ocupando vários endereços da região central da cidade na época, até que por volta de 1880 a direção da nova instituição remodelou o conceito inicial baseando-se no modelo de ensino europeu chamado de Arts & Crafts Schools (Escolas de Artes e Oficios), retomando a ideia original. Começou então a ministrar cursos de gesso, desenho, marcenaria, serralheria e outros correlatados a produção industrial. Em 1890 passa a ser dirigida pelo arquiteto Francisco Paula Ramos de Azevedo, um dos fundadores da Escola Politécnica na Luz, que levou o Liceu a um patamar superior de ensino e de modelo administrativo, passando a remunerar seus aprendizes pelo o que produziam e fixando a marca do Liceu como produtos e obras de excelência e qualidade, tornando o Liceu auto-suficiente em termos financeiros. Com a prosperidade e a ajuda da Prefeitura que doou um terreno ao lado do Jardim da Luz para a construção da Sede própria da Instituição, em 1900, com projeto do Escritório Técnico Ramos de Azevedo foi erguido o prédio que viria a abrigar o Liceu até 1932 e também o embrião do que viria a se tornar a Pinacoteca de São Paulo, que ficou definitivamente no local. Com o crescimento da demanda por produtos manufaturados e arte escultural e de acabamento na cidade o Liceu constrói outras estruturas entre a Avenida Tiradentes e a Avenida do Estado para abrigar o setor de ensino, o produtivo e o cultural com a criação de um Centro Cultural. Com a evolução industrial o modelo de formação de artesãos se tornou obsoleto e o centro de ensino passou a oferecer novos cursos de teor técnico. Atualmente o complexo abriga o Centro Cultural do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo, desde 1980 e que foi destruído em um incêndio em 2014, sendo reconstruído e reaberto agora em Agosto de 2018, o LAO-Indústria, setor produtivo que sustenta financeiramente toda a estrutura educacional e a Escola Técnica (paga) com subsidio para estudantes de famílias com renda até 3 salários mínimos (gratuita neste caso). Na foto aparece o restaurado Pórtico que fazia parte da estrutura incendiada.
Localização: Rua Cantareira, 1351 - Luz
#saopaulo #descubrasampa #sp #sampa #sergiobrisola